Começa-se sempre por algum lado, por isso, cá vai… 

Este blog surge pura e simplesmente porque o Pai achou que seria engraçado termos um espaço para partilharmos com os amigos os inúmeros disparates que os nossos filhos (e o próprio Pai) fazem. Ainda está por apurar quem é que faz mais disparates, o Pai ou os filhos…

O nome vem daí… Grande parte do tempo o Pai mais parece um filho (adolescente) do que um Pai… 

Eu costumo dizer que tenho 4 filhos… O melhor do mais velho é lavar-se, vestir-se e alimentar-se sozinho… De resto dá tanto ou mais trabalho que os restantes 3!


A Margarida tem 4 anos (faz 5 em Setembro e por isso já é, segundo a própria, muito crescida e faz muita coisa sozinha) e é a mais velha (sem contar com o Pai/filho adolescente). Não pára um segundo.. Tem uma energia verdadeiramente inesgotável e está sempre pronta para fazer disparates. Ainda precisa de muito mimo e atenção (e ainda bem), mas é bastante independente. O que ajuda bastante quando se tem mais dois miúdos pequenos em casa. 


Os gémeos (o Afonso e o Francisco) chegaram quase 3 anos depois. Foi (literalmente) um “leve dois pague um”… Acho que ainda não recuperámos completamente do choque. Sempre falámos em termos 3 filhos (para além do “filho” que “arranjei” quando casei), mas um de cada vez. São uns verdadeiros terroristas… Mesmo!!! E sem qualquer noção de perigo. Ter filhos rapazes é muito diferente de ter filhas raparigas. Cospem, atiram coisas, trepam para cima de tudo, mordem-se, empurram-se, mas também são muito mimosos. Sobretudo com a irmã, por quem são loucos!


O Pai (Gonçalo) é o meu “filho adolescente”, também conhecido por marido… Parou no tempo… Algures entre os 15 e os 16 anos. Conhecemo-nos um pouco antes disso, aos 13 anos, num Verão. Durante dois anos tivémos uma paixão de Verão… Uma coisa um bocado à filme… E à filme, ficámos seis anos sem nos vermos, para nos reencontrarmos uma noite, no meio da rua… E cá estamos, 14 anos depois, casados há quase 7 e três filhos. 

Na corrida (muito renhida) para as senhas de adulto responsável lá de casa, ganhei eu e, por isso, cabe-me a mim tentar (nem sempre com sucesso) pôr ordem lá em casa e tentar controlar os disparates para que ninguém (incluindo o “filho mais velho”) se magoe… Claro que muitas vezes também entro nas brincadeiras disparatadas… Não pode ser só o Pai a divertir-se como se fosse uma criança!

Mas o tempo passa para todos, mesmo para quem não quer crescer, e as responsabilidades existem (querendo ou não), todos os dias e a toda a hora… E três filhos implicam muitas responsabilidades, mas também muito tempo, atenção, cuidados, mimo, carinho… Por isso, durante o dia concentramo-nos no trabalho e quando estamos em casa (sempre menos tempo do que gostaríamos) é um frenesim louco para conseguirmos brincar com eles, dar colo, dar banhos e jantares e pôr na cama (que é mais sentar entre as camas dos gémeos a dar a mão aos dois e ficar ao lado da mais velha a ler uma história). Claro está que no pouco (parece sempre tão pouco) tempo que acabamos por estar em casa, tem que haver lugar para o disparate e quando se juntam os 4 – Pai e filhos – é palhaçada garantida e, o mais provável, é que tenha sido o Pai a começar… Se estiverem a saltar em cima da cama, foi o Pai que deixou… Se estiverem a chapinhar e a atirar àgua na banheira, foi o Pai que incentivou… E se eu estiver por perto, primeiro tiro uma fotografia e depois ralho (coisas de adulto responsável).

Resumindo, é isto… Uma família (louca?) com muita energia e sempre pronta para o disparate!

A Mãe

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s